16 de agosto de 2011

Desabafo.

-

É incrivel como não vejo nada que importa com muita atenção.

Nada que importa eu me importo.
Eu prefiro apenas viver...
É como fechar os olhos e se jogar numa avenida movimentada.. [ eu gosto dessa frase, sério, não sei porque. ]
Eu saberia que correria riscos, mas ainda assim não teria certeza do que poderia acontecer. Haveria chances de eu ser atropelada, mas também de sair sem nenhum arranhão, dependeria do momento em que eu o fizesse.
Eu tenho uma enorme sede pelo que não é fácil. Tenho uma obseção pelo que é proibido. 
Sinto medo... de muitas coisas. Mais medo de coisas "bobas" do que realmente deveria sentir medo.
Tenho medo de ver todos meus amigos se desgrudando de mim... medo de eles não se tornarem as pessoas que juntos sonhavamos tanto. Tenho medo de eles se perderem, e se machucarem de qualquer jeito.
Tenho medo de me perder de mim.. De chegar o momento em que eu me olhe no espelho e veja um reflexo que não é o meu. Simplesmente tenho medo de não cumprir minhas próprias exigências.
Tenho medo de rotina, mas também tenho de mudanças.
Tenho medo de deixar de acreditar, naquilo que tantas vezes tentaram me convencer que era bobeira, e eu sempre dizia que era a coisa mais importante do mundo.
Tenho medo de perder minha família.. ou de apenas ter que viver sem eles.
Eu não me vejo daquí uns anos, tão diferente do que sou hoje. Não me vejo com outras opiniões e nem sem esses medos.
Provavelmente eu mudarei. Mas torço para que eu não me decepcione. Torço para que eu ainda consiga me lembrar de tantos detalhes que são muito importantes para mim, e tão insignificantes para muitos.. não quero nunca fazer parte desses muitos.
Eu sou feita de tudo que já passei. Dos meus erros e do meus acertos. Assim que quero viver...
Eu quero apenas viver ... simplesmente viver.. a frase clichê da minha vida é e sempre será: " Não deixe de fazer o que gosta, por medo de errar."

-
[ Desabafo, escrito  no mês de maio, e retirado da gaveta hoje] .
Beijos <3

- Diga

 

    Constantemente o quanto ama alguém, grite e chore de alegria ou tristeza. 

Fale olhando nos olhos toda a verdade que paira no teu coração, e jamais diga um não, quando a vontade é dizer sim. Seja você mesmo em qualquer circunstância, não mude pra agradar ninguém, viva sua vida e eternize os mínimos detalhes, quando se está com quem se ama.
     Sonhe, mesmo que seja um sonho irreal, viva para seu sonho, mesmo que possa parecer impossível. Feche os olhos e se jogue numa avenida movimentada em pensamento, será a mais agradável sensação. Não tenha medo de arriscar, não tenha medo dos julgamentos, tudo que você faça, será usado contra você, então apenas faça, não fique para ver a opinião alheia. 
Seja fantasiosa (o) e viva seu torto conto de fadas da vida real.

E eu..


Sei que, mesmo quando eu não precisar você estará comigo. 
E quando eu quiser fugir, você não me fará ficar, mas irá comigo.
Por isso não te chamo de amiga, te chamo te irmã! 




6 de agosto de 2011

Minha fase introspectiva

    Fechada dentro de mim, reunindo os sentimentos, organizando os pensamentos. Conversando com meu ego, abrindo prioridades, descartando tudo que me faz mal. O medo e a incerteza toma conta de mim nesse momento estranho. Medo de mudanças, mas uma vontade incontrolável de mudar.
       Já não sei mais para que lado olhar, nem em que direção seguir, só sei que preciso me encontrar.
      Ás vezes penso em desistir. Sim. Desistir de tudo. Do que me faz bem, e do que me faz mal. Simplesmente apagar tudo o que passou, independente do que.   Quero só pegar uma mochila e sair por aí, sem direção. Eu sei que é besteira, mas.. é um desejo. Mas daí eu penso no que estarei deixando para trás, família, amigos. Ah eu não ligo muito por mim, mas por essas pessoas. Eu gosto muito de ser livre, de não ligar para o que os outros pensam. Mas por outro lado, eu adoro ficar colada ao lado das pessoas que eu amo. É sou um ser em constante indecisão.
    Não me considero bipolar, nem coisa do tipo. Sou feliz. Ou me considero assim. Todos tem seu dia de tristeza, e geralmente esses são os dias que mais demoram a passar. Eu sempre desejei ter tudo. Mas eu tenho tudo. eu só preciso enxergar. Ah ODEIO que me acordem, mas sempre acordo de bom humor. Um bom humor tão idiota que as vezes irrita até eu mesma.
  A fase que eu mais me encontro é essa. Fase introspectiva. É nessa fase que eu me perco e me encontro nos meus sentimentos mais doces e mais obscuros. Estou sempre excluindo o que me faz mal.
É digamos uma técnica de sobrevivência :).
   Já tive vontade de matar muita gente, mas hoje apenas ignoro, aprendi muita coisa com a vida. Apesar de apenas 17. Já chorei rios por gente que nem merecia, hoje eu dou risada quando leio aquelas cosias tãão deprimentes que eu escrevia sobre elas. Parecia sinceramente que meu mundo ia desmoronar. QUE NADA!! To mais firme do que nunca. De bem com a vida, e aquelas pessoas que me arrancaram tantas lágrimas, hoje ganham meu "nada" :). Isto é muito vasto. Ultrapassa qualquer entender.


Escrito dia: 22 de julho de 2011.
Fase tão maluca, mas que me fez muito bem. ;)